EDUCADORES URBANOS

CONSTRUIR RELACIONAMENTOS

Publicado em 05/06/2016 às 18h21

navioHá um pensamento muito relevante para as organizações sociais. Fala da importância de construir relacionamentos de todo tipo, com seus associados, seus patrocinadores, seus contratantes, seus voluntários. Fala disso em uma maneira interessante que só em inglês dá para entender, pois são palavras construídas com o sufixo "ship", que quer dizer "navio". Em inglês, "ship" forma as palavras.

“Non-profit organizations have to build ships — memberships, relationships and sponsorships. — George Farris

Mas se pensarmos além - sem as prisões da língua, sintaxe, fonemas - nos daremos conta de que navios são grandes imagens para o inconsciente. São como grandes mães. Ou grandes mulheres. Grandes ventres abrigando idéias, projetos que farão diferença em nosso mundo concreto.

O importante aqui não é só dar a definição mas ir além. Quem está aí do outro lado deste texto que pode fazer real diferença na Sophie? 

Um jovem entusiasmado com a vida e que acha que pode fazer diferença no mundo?

Uma empresa ansiosa por mostrar seus valores, suas convicções, seus objetivos, transitando por projetos sociais que desenvolvam o empreendedorismo em vários lugares e junto a várias comunidades? Ou mesmo estimular seus colaboradores, fornecedores e clientes a alterar o rumo de seus próprios navios, descobrindo novos horizontes?

Um técnico ou uma especialista em alguma área que chegou ao porto e vê quando o sol se nasce ou se põe um novo rumo esperando pela sua ação efetiva e pontuada pela eficácia e pela determinação?

Enfim, fica aí um convite. Embarque em nosso grande navio com o seu sonho. Faça um pitch, ou uma presentation de seu projeto ou de sua idéia, ou de seu objetivo, e nos mande. Pode ser uma pequena idéia. Um projeto médio. Uma fantástica descoberta. Não somos feitos de um só molde mas da variedade maravilhosa da vida - onde há tantas coisas, tantas emoções, tantas ações, tantos caminhos. Estamos aqui para singrar novos mares. Vamos juntos?

navios em amsterdam

 

Categoria: Educação, Empreendedorismo, Mercado de Trabalho
Comentários (0)

2016 É O ANO DE REFLETIR SOBRE A EDUCAÇÃO NO BRASIL

Publicado em 02/01/2016 às 20h21

a árvore da educaçãoA acirrada luta pela Presidência - Dilma e Aécio - levou a um debate oportuno sobre educação. Desta batalha, saiu vencedora Dilma que lançou um nome - PÁTRIA EDUCADORA. Inteligente mas, infelizmente, apenas um nome.

O ano recém-findo mostra que não houve acerto político - três ministros e pouca duração de mandatos, problemas sérios com FIES, o financiamento estudantil, que os jovens teimaram em denunciar nas redes sociais e o Governo em dizer que nada estava acontecendo, o Pronatecque teve adiamentos e atrasos de pagamentos. O tal do Mais Educação, para escolas de tempo integral, também sofreu. E um Plano Nacional de Eeucação que aponta a meta de 10% do PIB para seus gastos e investimentos e hoje é de 6%. Um recurso central hoje para a educação - informática e conexão à internet - foi comprometido por Estados com falta de estagiários para os laboratórios de informática e, apesar de iniciativas na área de aquisição de tablets, uma internet de baixa resolutividade.

Enfim, o caos. São Paulo, o Estado mais rico da federação, teve de enfrentar um problema sério ao querer enxugar a rede, sem dar satisfação à sociedade. Era tão fácil criar um "Estado Educador" na linha do "Pátria Educadora" da Presidente. Atrás do nome, joia do marketing, viria uma explicação, uma satisfação aos pais, aos alunos, aos professores. Nada foi feito. Apenas e simplesmente uma decisão goela abaixo. Resultado? Teve que voltar atrás pelas reclamações, greves, tomadas de escolas.

O bom de tudo isso é que a população está se movendo e agora o meio político vai ter que discutir as questões com mais comprometimento. Isto é bastante animador. Até então, falar de educação não era muito chic. Ou era o tipo do papo chato. Neste momento, educação virou uma questão central. Seguramente, de todo este processo sairá um povo mais consciente e políticos mais cuidadosos com o que fazem. Os estragos tem sido grandes e sistemáticos e os pais estão vendo a diferença na vida de seus filhos.

Não estabeleçamos expectativas complicadas ou de curto prazo. É um processo. A educação é como uma árvore, vai ter que crescer, criar raízes, expandir e multiplicar as folhas para só então vermos os frutos. Tenhamos paciência e não abdiquemos em nenhum momento da ação comprometida. Seja um post, seja uma discussão entre colegas, seja um debate na comunidade, seja um artigo em uma revista ou um comentário em um blog - a cada minuto, nos façamos presentes neste que é o grande esforço que poderá realmente mudar o nosso pais e consolidar conquistas - o empenho pela educação melhor.

Categoria: Educação
Comentários (0)

|||||image-wrap c15|b01 c05 bsd|b01 c05 bsd|b01 c05 bsd|b01 c05 bsd||b01 c05 bsd|content-inner||